domingo, 30 de novembro de 2008

Fim-de-semana enfadonho na bila...

Não senti o abraço confortante dos meus pais
Não conversei com a minha mãe ao quentinho da lareira
Não discuti com o meu pai as últimas novidades futebolísticas
Não chateei o meu mano para me falar das suas conquistas
Não corri atrás do meu Nero até me cansar e até não puder mais
Não fui dar uma volta de carro só porque sim
Não comi chocolate enquanto ouvia radio no meu quarto
Não joguei playstation com o meu mano
Não ajudei a enfeitar o pinheiro nem a montar o presépio
Não fiz a sobremesa para o almoço de Domingo
Não bebi uns quantos favaios com a Marlene e com o Tiago
Não comi fritos e bebi tango com a Nokas
Não desabafei os meus devaneios com o Sásá e com o Vitor
Não bebi um sumo de laranja espanhol no balcão do Vasco
Não vi a minha avó
Não acompanhei a minha mãe à missa
Não vi a neve cair da janela do meu quarto
...

Tudo isto para dizer que é nestas alturas que damos o verdadeiro valor às pequenas coisas da nossa vida que podem parecer insignificantes e banais mas que na realidade fazem toda a diferença!
Fazeis-me falta...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Um estado de espirito numa música



If you, if you could return
Don’t let it burn, don’t let it fade
Im sure Im not being rude
But its just your attitude
Its tearing me apart
Its ruining everything
And I swore, I swore I would be true
And honey so did you
So why were you holding her hand
Is that the way we stand
Were you lying all the time
Was it just a game to you

But Im in so deep
You know Im such a fool for you
You got me wrapped around your finger
Do you have to let it linger
Do you have to, do you have to
Do you have to let it linger

Oh, I thought the world of you
I thought nothing could go wrong
But I was wrong
I was wrong
If you, if you could get by
Trying not to lie
Things wouldn’t be so confused
And I wouldn’t feel so used
But you always really knew
I just wanna be with you

And Im in so deep
You know Im such a fool for you
You got me wrapped around your finger
Do you have to let it linger
Do you have to. do you have to
Do you have to let it linger


(Obrigada Carlinha pela dica do leitor ;P)

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Desassossego

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Scenic World, Beirut e um vídeo fantástico.

Descobri este vídeo (não oficial) fantástico de uma música igualmente fantástica quando andava a 'cuscar' o myspace desta banda e fiquei logo encantada com a sintonia de cada imagem com a essência da música e por isso achei que merecia ser divulgado aqui.

Há que dar merito ao autor do vídeo que o produziu, ao combinar e sincronizar centenas de fotos (tiradas por si mesmo) usando o efeito 'stop motion' e que teve este resultado brilhante:


Scenic World performed by Beirut

"The lights go on
The lights go off
When things don't feel right
I lie down like a tired dog
Licking his wounds in the shade

When I feel alive
I try to imagine a careless life
A scenic world
Where the sunsets are all
Breathtaking"

domingo, 9 de novembro de 2008

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Semana do Caloiro 08/09

Porque há imagens que dizem mais que mil palavras.






terça-feira, 4 de novembro de 2008

Emotional 'standby'


Turn me ON or turn me OFF...once and for all!

domingo, 2 de novembro de 2008

'O Jogo', emoção e uma foto...

Ontem foi mais um dia emocionante atrás do balcão da barraquinha de Serviço Social. Depois, de tirar muitos finos, servir muitos shots, cocktail e afins e aturar pessoas de todos os feitios e qualidades surgiu o momento alto da noite...

O Tiago Bettencourt & Mantha começaram a tocar a música 'O Jogo', uma música que sempre me provocou um calorzinha na alma e um arrepio pela pele. Tinha que aproveitar este momento ao máximo, então eis que me sentei em cima do balcão do nosso humilde estaminé e ali capturei toda a cor, toda a luz, todos os sons e todas as impressões de ouvir 'aquela' música ao vivo, foi emocionante, tanto que ainda tive que fazer um enorme esforço para não chorar baba e ranho ali e mesmo assim os olhos ainda brilharam...talvez também pelo meu estado de espirito melancólico que correspondia na perfeição com a essência daquela música...



Mais um dia em vão no jogo em que ninguém ganhou
Dá mais cartas, baixa a luz e vem esquecer o amor
És tu quem quer
Sou eu quem não quer ver que tudo é tão maior
Aqui está frio demais pra apostar em mim

Vê que a noite pode ser tão pouco como nós
Neste quarto o tempo é medo e medo faz-nos sós
És tu quem quer
Mas eu só sei ver que o tempo já passou e eu fugi
Que aqui está frio demais pra me sentir... mas queres ficar?

Tudo o que é meu
É tudo o que eu
Não sei largar
Queres levar
Tudo o que é meu
E tudo o que eu
Não sei largar

Vem rasgar o escuro desta chuva que sujou
Vem que a água vai lavar o que me dói
Vem que nem o último a cair vai perder

Tudo o que é meu
É tudo o que eu
Não sei largar
Queres levar
Tudo o que é meu
E tudo o que eu
Não sei largar

Vem rasgar o escuro desta chuva que sujou
Vem que a água vai lavar o que me dói
Vem que nem o último a cair vai perder

Não... vai perder...


Mas isto não é tudo, já o concerto tinha acabado e tavamos nós descansadas a ver quem passava quando de repente passou o Tiago Bettenvourt e o resto do staff dele pela nossa barraquinha e melhor pararam lá e convidaram-nos para beber um shot todos juntos para celebrar o concerto que tinha corrido às mil maravilhas...e mais eu ainda tive direito a uma foto :P