quarta-feira, 29 de setembro de 2010

se os meus sonhos tivessem banda sonora seria algo parecido com isto


pyrimid song - radiohead
sonhos em que estou a fugir de um cavalo que me quer comer as pestanas, romãs do tamanho de casas no meu quintal. sonhos com quatro fantoches coloridos com um pano preto de fundo a dizerem coisas do qual não me lembro, mas que imagino como sendo ameaças e acordar com a sensação de ter sido beliscada, sonhos em que estou a conduzir um carro invísivel de marcha atrás e não consigo parar e outros. não ha freud que me valha!

lugares fechados

 "Temos lugares fechados dentro de nós. Lugares que evitamos visitar por, ora lhes conhecermos os cantos de cor e neles conseguirmos passear às escuras, ora por termos medo de abrir as portas que os revelam.
Lugares de memórias e invenções, de medos e de alegrias tristes, lugares onde outrora deixámos a esperança e preserverança, em que receamos entrar par as reaver.
Os lugares fechados são pequenos cofres castanhos espalhados pela alma, entre o peito, ajeitados de forma confusa no meio do coração, da barriga que ficava com borboletas, dos braços e pernas que ainda tremem.
Os lugares fechados, esses quartos escuros de sombras nas paredes, são o passado dorido, um presente medroso, e um futuro desconfiado, onde moram sonhos que foram partidos, recordações dolorosas, anestesiadas, rancores e mágoas que para nosso bem preferimos guardar, esconder. As tais alegrias tristes de saudade que optamos silenciosamente recolher dentro de nós, ainda que a medo de as reviver.

Os lugares fechados ficam cobertos de pó, a cheirar a mofo e perpetuam na densidade do tempo. Raramente são abertos a não ser para ir lá buscar ou olhar algo muito importante, de que nos precisemos lembrar e voltar a fechar.
Às vezes abro todas as portas e arranco as cortinas das janelas dos lugares fechados, deixo que haja uma corrente de ar e tento limpar tudo. É que por muito que por vezes possa doer, tenho medo de lhes perder a chave e o cheiro."
 
finalmente alguém pôs em palavras aquilo que eu ando a sentir há demasiado tempo e que eu nunca consegui expressar.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

ca lindo

1 2 3 4 - Feist

sempre gostei muito desta música, mas nunca tinha reparado no vídeo. hoje andava a ver já não sei bem o quê e cruzei-me com esta bela coordenação de cor, alegria, movimento e música.

domingo, 26 de setembro de 2010



"one of the hardest things in life is having words in your heart
that you can't utter."
James Earl Jones

sabes que existem pessoas estranhas neste mundo

quando nos dizem que somos especiais porque "temos o caminhar de uma pastorinha" e a nossa beleza é diferente porque possuímos "um nariz judaico e um beicinho africano".
[juro que a pessoa em questão usou estas exactas expressões e que não estava sob o efeito de drogas.]

sábado, 25 de setembro de 2010

saturday night

e eu em casa de pijama a fazer fichas de leitura. upiii!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

já lá vai um ano e parece que ainda foi ontem que estávamos entrar no avião cor-de-rosa da wizz em direcção à roménia. partíamos com curiosidade e absolutamente sem noção do impacto que aquela aventura teria nas nossas vidas. naquelas três horas de viagem, escutávamos as pessoas a falar romeno e olhávamos atentamente para as suas características para tentar perceber o que nos esperava no destino. quando finalmente chegamos, encontrámos um país cinzento e com um céu ornamentado com milhares de fios de electricidade e táxis com estofos de padrão leopardo azul. a primeira impressão não foi boa, mas depois descobrimos uma cidade bonita, com edifícios majestosos, igrejas em todas as ruas, trânsito frenético e pessoas silenciosas com costumes insólitos. vivemos experiências marcantes, surreais e intensas que sabemos que só poderiam acontecer na condição de erasmus. um ano depois, fica a saudade  da partilha por todos da máxima carpe diem sem consequências e de uma vida despreocupada, fica saudade da autenticidade das acções, da liberdade pessoal e da diversão constante. não sou uma pessoa que tem por hábito fazer decisões acertadas, mas sem dúvida que ir de erasmus, foi uma delas.

who needs the gym when you have dnb?

terça-feira, 21 de setembro de 2010

já não sei ao certo onde foi que eu pensei chegar


eu podia estar mais perto
do que eu queria para mim
só que eu já não sei ao certo
onde foi que eu pensei chegar
peço à dor que se habitue
se não for o caminho certo
como é que o tempo vai provar

peço à dor que se habitue
se não for o caminho certo
como é que o tempo vai provar

o caminho certo - foge foge bandido

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

funtastic!


a originalidade dos vídeos destes senhores até podia ser uma estratégia de distração da música,
mas não há mesmo necessidade disso pois o som está bem à altura do visual!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

:O

terça-feira, 14 de setembro de 2010

às vezes gosto de desenhar coisas e assim


e era isto que estava a ouvir quando tive a súbita vontade de desenhar.
pelos vistos, a minha criatividade dispara com sons electrónicos e vozes difíceis de descrever.

sábado, 11 de setembro de 2010

haverá voz mais bonita?



un dernier verre - beirut
 ai zach zach, you're my kind of man!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

o sexo forte

é preciso dizer mais alguma coisa? ;)

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

trauma emocional - episódio #1 de 34668

ontem, relembrei o meu primeiro trauma emocional numa conversa com um amigo e cheguei à conclusão que desde daí pouco mudou.

devia ter eu uns cinco anos, estava na creche e "namorava" com um rapazinho louro e com sardas. não me recordo do nome dele mas lembro-me que tinha umas sapatilhas que acendiam uma luzinha azul quando andava, o que naquela altura era muito cool. lembro-me perfeitamente também do que eu tinha vestido - umas jardineiras de ganga e um casaco vermelho de malha e tinha o cabelo muito curtinho porque certo dia, apeteceu-me enrolar o cabelo e não sei bem como, consegui enrolá-lo de tal modo com a escova incluída e tudo que depois só se desfez à tesourada. mas adiante, acontece que estávamos no jardim, sentados no chão e um outro amiguinho veio brincar connosco. depois já não sei ao certo o que aconteceu, mas o meu namorado deve ter tido um ataque de ciúmes ou algo do género, porque já só me lembro de o ver levantar-se de repente num acesso de fúria, ficar muito vermelho e mandar um tijolo que estava ali perto para cima da minha mão. os seguintes momentos resumem-se a muito sangue e eu a abrir bem as goelas para berrar e chorar até que a alguém me fosse socorrer. no momento de dar justificações à professora acerca do que tinha acontecido, eu estúpida ainda o defendi e disse que tinha sido um acidente. quanto ao final desta história, não me lembro, mas conhecendo-me da maneira que me conheço, tenho a certeza que o desculpei no minuto e que ficou tudo bem.

hoje em dia, mantenho a mesma pontaria para homens complicados, a mania estúpida de arranjar um motivo de desculpa-los quando fazem asneira e uma cicatriz no dedo do meio da mão direita como recordação do meu primeiro namorado.

às vezes gosto de fotografar coisas e assim #4




 

terça-feira, 7 de setembro de 2010

dance dance dance


Lykke Li - Dance Dance Dance

Having troubles telling how I feel
But I can dance, dance and dance
Couldn't possibly tell you how I mean
But I can dance, dance, dance

So when I trip on my feel
Look at the beat
The words are, written in the sand
When I'm shaking my hips
Look for the swing
The words are, written in the air

Oh, dance
I was a dancer all along
Dance, dance, dance
Words can never make up for what you do

(...)

gostaram? então cliquem aqui, e já agora, aqui também.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

momento cultura



Estaca Zero Teatro apresenta:
Déjà Vu @ CACE Cultural Porto, de 8 a 19 de Setembro.
mais info aqui.

domingo, 5 de setembro de 2010

de pequenino




se torce o pepino!

devaneio #65739



(eu juro por tudo, que isto para mim faz todo o sentido. não, não estou maluca, apenas contínuo parva.)

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

estes dois últimos dias foram no mínimo intensos. posso dizer que no mesmo dia corri o porto e parte de lisboa. andei em todos os transportes públicos existentes no espaço de uma hora e ainda andei uns quantos kms a pé e ganhei uma bolha. conheci uma artista italiana simpática e corajosa, com vontade de divulgar os seus talentos no nosso país. ri à gargalhada com o cansaço e chorei por recordar memórias passadas. tive a certeza da minha verdadeira vocação e tive, pela primeira vez, serias dúvidas acerca da profissão que irei exercer fututamente. emocionei-me ao ouvir a música perfeita no momento perfeito. tive o prazer de ajudar a realizar um sonho a uma criança e presenciar momentos de alegria pura e genuína. tive ainda a sorte de interagir com golfinhos e confirmar a sua amabilidade e sensibilidade, tanto que fez-me pensar que há animais irracionais superiores a certos humanos. hoje estou de regresso  à monotonia e à terra onde o tempo pára. vai fazer-me bem.

@Porto