quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

venha 2011!

em 2011 quero dar muito uso à minha agenda nova. quero marcar muitos compromissos de trabalho, ter os dias preenchidos com reuniões, consultas e almoços com amigos. quero programar visitas, passeios e viagens e quero organizar as minhas folgas para poder sair, beber uns copos e dançar até de madrugada como sempre. quero encher a agenda de post-its de moradas de sítios, e-mails de pessoas novas e listas de compras para jantares em casa. quero usar bilhetes de concertos e de outros eventos como marcadores e ter por lá perdidas outras pantomineirices significantes - um pacote de açúcar de um café tomado em boa companhia, um guardanapo desenhado num momento de distracção numa esplanada, uma flor espontaneamente oferecida. quero chegar ao fim do ano com a agenda bem usada, as páginas rabiscadas com apontamentos e desenhos e as esquinas dobradas e gastas. em 2011 quero ter uma vida preenchida...e quero, claro, celebrar muitos bons momentos!

kool & the gang - celebration

simple pleasures

aquecer as mãos numa chávena de leite com chocolate bem quentinho e saborear uma fatia deliciosa de folar caseiro enquanto se absorve o calor das últimas brasas da lareira. tudo isto é completmentado com esta música de fundo. maravilha, digo eu.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

i got my smile

patrice - ain't got no (i got life)
gosto bem desta versão!
transmite energia e faz-me bater o pé com vontade de dançar.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

eu cá acredito que amamos com a alma

imagem daqui.

segundo féicebuque o meu ano resume-se a isto

e.beautiful budapeste, beautiful prague! loving it
.o facebook é o henrique mendes das redes sociais
.goodbye erasmus. i'll never forget you and forever will miss you
.tá bem tá
.shit happens 2x
.living is easy with eyes closes, misunderstanding all you see
.delete. delete. delete.
.chegámos ao fim da canção
.chiclete!
.yesterday i woke up sucking a lemon
.i'm drowning here, and you're describing the water
.contente quero dar cambalhotas no ar e estar contente, fazer amor e gostar de toda gente, contente até mais não poder ser....
.uuuh, that's a bingoo!
.sonho em processamento:)
.dá-me paz. eu só quero estar bem
.nunca mais é sextaaaaaa!
.getting to the limit
.we're on a road to nowhere
.sonho realizado:)
.tem o cérebro frito
.well i'm at the station and i can't get on the train
.but one last time, let's go there
.ggdshjgds jkhdsjdsh hjkkh dhjd
.don't worry about the destination, just enjoy the ride
.ca tédiooooo
.summer rain <3
.shut up, i'm dreaming of places where loveres have wings
.sonho #2 em processamento:)
.sonho#2 completo! mais um sorriso que valeu TUDO:)))
.one of the hardest things in life is having words in your heart that you can not utter
.vi, mas não agarrei
.não temo o que virá, venha o que vier, nada será maior que a minha alma
.lirinjis i bininis
.adeus vilinha dos melhores anos da minha vida
.oh life's a treat with shaun the sheep
.we're fools whether we dance or not, so we might as well dance
.a bila ta fria como raio

portanto, chego à conclusão que foi um ano de muitos devaneios e non-sense
...e  que tenho uma fixação por expressões de músicas e filmes.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

já sei o que vou pedir para o ano

desconfio que a roupa dos concorrentes dos ídolos é patocinada pela loja CR7...

domingo, 26 de dezembro de 2010

eu juro que hoje cruzei-me com o diabo na rua


e chama-se chocalheiro.
o meu Natal resume-se a simplicidade e a momentos em família. resume-se a aroma de canela e limão de tarde e o típico cheiro português de azeite e alho à hora do jantar. a cozinha enche-se de vozes, de papel de embrulho rasgado e de amor. deixa-se o calor da lareira para mais uma vez cumprir a tradição da missa do galo e no regresso aquece-se os pés nas últimas brasas e o corpo com mais um copo de licor. sim, o meu Natal mais parece um anúncio de tv ao azeite...e ainda bem.

sábado, 25 de dezembro de 2010

eu juro que hoje vi o dr. house a fazer papel de idiota num filme para crianças.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

sabes que estás a ter uma crise de identidade

quando passas mais de 15 minutos a fazer um e-mail de boas festas porque achas todas as imagens que te agradam, demasiado imaturas, e todas as que te parecem mais adequadas, demasiado aborrecidas. 

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

devaneio #76563


a propósito de interpretações rebuscadas de meras coincidências 
porque ajuda a aliviar o desassossego.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

tenho um vício

sempre gostei de bolhinhas.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

a abstinência do facebook por (um) dia, nem sabe o bem que lhe fazia

fui passar o fim de semana à santa terrinha onde não há grande acesso à internet, o que contribuiu para o fim de semana mais produtivo dos últimos tempos. tive tempo para tudo e mais alguma coisa. cozinhei, fiz um bolo e ajudei a minha mãe a fazer bolachas caseiras. acendi a larreira e até tentei rachar lenha sozinha. alimentei as nossas rolas de estimação. passei e dobrei roupa. enfeitei o pinheirinho e montei o presépio. fiz companhia à minha avó e saí com amigos.  partilhei 7up e amendoins com o meu irmão e voltei a jogar tomb raider. acabei de ver os filmes em que tinha adoremecido a meio e vi mais alguns episódios de dexter. acabei um trabalho e ainda fui vasculhar os álbuns antigos de fotografias.






p.s. juro que o gato sobreviveu!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

poeta da natureza

se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
não há nada mais simples
tem só duas datas — a da minha nascença e a da minha morte.
entre uma e outra todos os dias são meus.
sou fácil de definir.
vi como um danado.
amei as coisas sem sentimento nenhum.
nunca tive um desejo que não pudesse realizar, porque nunca ceguei.
mesmo ouvir nunca foi para mim senão um acompanhamento de ver.
compreendi que as coisas são reais e todas diferentes umas das outras;
compreendi isto com os olhos, nunca com o pensamento.
compreender isto com o pensamento seria achá-las todas iguais.

um dia deu-me o sono como a qualquer criança.
fechei os olhos e dormi.
além disso, fui o único Poeta da Natureza.

Alberto Caeiro/
Fernando Pessoa
1888-1935

always

junip - always

gosto muito desta música e do vídeo também. é engraçado. e para mais, o josé gonzalez até sorri, duas vezes! ah! a participação especial do tio-avô do chuck norris também é importante. 
e hoje o tal utente deu-me uma "dica" para manter os sapatos sempre limpos. a melhor forma para conseguir isto, segundo ele, é calçar uma luva de algodão e passar a mão pelo sapato. atenção que ele exemplificou isto, passo por passo, guardando de seguida a luva no bolso do casaco. eu de certeza que devo ter feito uma cara esquisita porque ele acrescentou logo de imediato: - "não se preocupe que antes de guardar a luva, virei-a do avesso".

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

estamos numa barraca com um submarino à porta

hoje, num seminário sobre a pobreza, usou-se esta expressão para descrever o estado do nosso país.
simples e eficaz.
se ao menos os grandes se deixassem de preocupar com aquilo que querem pavonear ridiculamente perante os outros, e se preocupassem mais com aquilo que realmente faz falta, tudo poderia ser tão melhor.
um pouco de dignidade por favor. 
tenho dito. 

vejam a entrevista de onde foi retirada essa expressão aqui.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

logo hoje que bebi uma coca-cola e um café* e tou cheia de pica para trabalhar, a net decide falhar. para já o sinal aparece e desaparece assim do nada e depois as páginas demoram uns 10 segs a abrir e isso para mim já é uma eternidade e um motivo para ficar desmotivada. assim não há condições, nem vale a pena insistir. vou ter que fazer outra coisa mais produtiva, tipo ver mais alguns episódios de dexter. que chatice :)

* quantidade considerável de cafeína para o meu organismo. quem me conhece sabe que até uma meia de leite já me deixa alterada.

domingo, 21 de novembro de 2010

sábado, 20 de novembro de 2010

sábado quase perfeito

chã
tostas integrais com queijo fresco, tomate e oregãos
mazzy star
preguiça, muita
computador
manta sob os joelhos
dexter
vela aromática de baunilha e orquídea
chuva lá fora
quentinho cá dentro
rascunhos indecifráveis sobre uma comunidade terapêutica
trabalho sobre as actividades lá desenvolvidas por fazer

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

we're fools whether we dance or not, so we might as well dance*

dance with me - nouvelle vague

*proverbio japonês

terça-feira, 16 de novembro de 2010

o meu utente preferido, aquele do acidente de comboio e dos olhos de camaleão, também já foi companheiro de equipa do joão vieira pinto no futebol. diz ele que sempre foi um excelente guarda-redes e já foi campeão pela equipa dele várias vezes. até o chegaram a recrutar para fazer parte de uma das equipas grandes. explicou ele que só não é um grande jogador por culpa da mãe. é que no dia em que o foram chamar a mãe tinha-o mandado arrumar o quarto e como ele já estava um bocado atrasado varreu o lixo para de baixo de um tapete. pelos vistos a mãe foi verificar, descobriu o belo serviço e como castigo escondeu-lhe o equipamento. e assim se perdeu quiçá um grande guarda-redes, mas em contra partida aposto que a mãe ganhou um filho muito mais asseadinho.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

estou irritada

se há coisa que me irrita profundamente são pessoas ignorantes, que falam por ronha de coisas da qual não fazem a mínima ideia. mandam bocas para o ar e mostram-se indignadas com o estado do país e da atribuição do RSI e dos subsídios. acham e dizem tudo muito injusto mas nem sabem sustentar nem argumentar a sua revolta. são pessoas que ouvem coisas na rua, em casa, nas noticias e àquele fulano que anda sempre de fato e trabalha no banco. se ele diz que sim, que está mal então é porque está, ele deve ter razão. então bota lá mostrar indignação e mandar uns bitaites para mostrar que são pessoas informadas e que têm uma opinião formada acerca de um assunto importante. isto irrita-me mesmo muito. para já porque não sabem pensar por si mesmas e depois porque são exactamente estas pessoas que se dão ao luxo de recusar um emprego porque é num lar de terceira idade e não se querem sujeitar a mudar fraldas e a fazer turnos nocturnos. são estas pessoas que estão sempre a queixar-se da falta de dinheiro mas só compram roupas de marca e torcem logo o nariz quando se fala em mini-preço. são estas as pessoas que se acham as maiores para poderem dizer o que é justo para elas. e acham-se no pleno direito de ter estas atitudes caprichosas. impõem que é injusto dar o mínimo a alguém que não tem nada e que precisa das ajudas sociais para poder sobreviver com alguma dignidade. querem um país limpo sem assaltos, livre de desgraçados e de pessoas sem-abrigo mas não entendem que para isso é preciso ser solidário e não generalizar que todos os beneficiários de apoios sociais são malandros. sim, há muitos malandros que não querem trabalhar, mas pela minha pouca experiência nesta área, posso garantir que são os que conseguem viver (e não sobreviver) que se dão ao luxo de ser malandros, mas os que realmente não têm nada de nada e que precisam daquela ajuda para sobreviver dariam tudo por um emprego. é preciso estar por dentro destas coisas e saber ver com olhos de ver para poder dizer qualquer coisa que seja em relação a isto tudo, é que há muito que se lhe diga quando o assunto é a dignidade humana. 

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

eu juro que ontem vi uma mulher toda encasacada de gabardine, cachecol e...de sandálias de verão e sem meias!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

meu mal é ver que eu vou bem



estou com um bocadinho de peso na consciência. sinto que estou a tirar proveito de algo que não mereço. pior é que tenho a plena noção que isto pode correr mal e que vai haver estragos. mesmo assim insisto em  avançar, talvez porque sei que de uma forma ou outra consigo contornar as consequências. sim, sei que estou a ser egoísta mas o meu mal é ver que eu vou bem.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

get busy living!

get busy living - goldfish

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

quinze dias depois e com uma hora e doze minutos de atraso no prazo de entrega, finalmente enviei o plano de estágio. e parece-me até que não está nada mau para um trabalho feito de interrupções, de muitas dúvidas, de nervos, de improvisos e imprevistos de última hora. só consigo trabalhar bem sobre pressão, tenho dito.

sábado, 30 de outubro de 2010

desculpem-me

mas gosto tanto tanto dessa musiquinha que está aí a tocar ao lado que não resisti em pôr em autoplay. sei que não é nada agradável estarmos a ouvir uma música e entrarmos num site e começar outra musica a tocar, mas prontes teve que ser.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

it's a beautiful day

the eels - mr e's beautiful blues

tou de parabéns, fiz 24 aninhos! parece que para o ano já tenho idade para usar creme anti-rugas, apesar de haver pessoas que pensam que eu ainda não tenho idade para ter carta de condução. mas não era isto o que eu vim aqui dizer. o que realmente interessa é que estou feliz e a gostar de viver. não tenho tudo que amo, mas estou a aprender a amar aquilo que tenho. gostava de conseguir dizer isto de outra forma sem usar este cliché, mas não me ocorre nada. principalmente a estas horas, e principalmente com esta quantia de substâncias espirituosas no organismo.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

camaleão

hoje conheci um utente que já foi noticia de jornal, com direito a fotografia e tudo. no seguimento de uma fuga da PSP por assalto, foi atropelado por um comboio. contou ele, que estava a fugir dos polícias e de repente deparou-se com um murro, então atirou com o ouro para uns arbustos para se livrar da prova do crime e saltou. quatro dias depois acordou de um coma profundo no hospital. a enfermeira contou-lhe que tinha saltado directamente para uma linha de comboio e que fora atropelado e depois, a ambulância onde seguiu para o hospital teve um acidente ao passar um semáforo vermelho em marcha de urgência. foi um milagre ter sobrevivido, disse-lhe a enfermeira. disse-lhe também que no dia seguinte iria ser operado. mas o ele não queria porque tinha visto recentemente nas notícias que havia pacientes a saírem cegos e surdos do bloco operatório. "vocês não viam nas notícias? só desgraças nos hospitais! escapei à primeira do comboio, escapei à segunda da ambulância, às tantas ainda ia à terceira na mesa de operações! ai não, nem pensar! na cama do lado estava um velho, eu peguei nas roupas dele e botei-me dali para fora. ah pois é. e viu? agora estou aqui bem e vivinho da silva!". de facto estava bem e vivinho da silva. apresentava-se sóbrio e quando questionado sobre os seus consumos respondeu prontamente: - "então não se vê logo Dr.ª? se tivesse consumido via logo pelos meus olhos que ficavam assim" e exemplificou, segurando com os dedos as pálpebras para arregalar os olhos. "e se tivesse fumado um charro ainda se notava mais porque ficam  muito vermelhos e pareço logo um camaleão". já ouvi muitas comparações, mas esta sem dúvida que superou  a originalidade de todas as outras. já sei de quem vou fazer o estudo de caso.


(importa dizer que isto não foi mais uma história mirabolante que contam na tentativa de nos impressionar. aconteceu mesmo e a prova é o recorte do jornal com a tal notícia, já meio amarelada do tempo, arquivado no processo dele).
do meu quarto, ouço uma sinfonia de estalinhos descoordenados resultado do barulho do isqueiro eléctrico do fogão que dispararou sozinho e agora não há meio de o fazer parar. ainda por cima, o barulho assemelha-se a uma gota de água a pingar incessantemente. vou ficar louca e não tarda muito. a propósito, lembrei-me de uma tortura chinesa muito semelhante a isto. vou ali enfiar papel nos ouvidos e já venho.   

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

gosto bem disto!


around the bend - the asteroides galaxy tour

rita associou esta música a "lollipops", e eu associo ao meu estado de espírito dos últimos dias. a relação parece-me muito bem, sim senhora. e que assim seja nos próximos tempos que bem preciso, é que lidar com verdadeiros problemas das 9h às 20h  por dia não é facíl não. haja pelo menos música que anime a coisa.

domingo, 24 de outubro de 2010

muito mais que uma música

 
Mexican Summer - Marissa Nadler

Oh to find
Another lover
Oh to lie
In the bed of another
Breaking the bread
And raising the silver there
With you

And I dreamed your face
In the Mexican summer
With Texas above
To die with my brother
Breaking the bread
And raising the silver there
With you

And I dreamed your face a million times
And I vowed to get you out
And I dreamed your face a million times
And I vowed to get you out
And I dreamed your face a million times
And I vowed to get you out
Of here



este e todos os restantes vídeos da Marissa Madler foram produzidos por Joana Linda, que enviou uma proposta de vídeo para a cantora e desde logo a cativou. é mais que justo divulgar os trabalhos dela, afinal é portuguesa e tem muito talento.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

eu juro que hoje fui atendida numa loja por uma gaja com umas unhas de gel enormes amarelo fluorescente! enormes tipo as da tia maia, amarelo fluorescente tipo aquele dos marcadores. muito bonito de se ver, sim senhora.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

feeling good

a minha nova casa é antiga. de frente tem um cemitério e de cada lado um bar de meninas. é uma casa arranjadinha e simpática, com portas e tectos altos e uma placa de azulejos na fachada. o pessoal cá de casa não podia ser melhor; duas madeirenses e um moço cabo verdiano que por sinal cozinha muito bem. o convívio  tem sido muito bom e estimulante, principalmente quando acompanhado por um prato tradicional africano de carnes, batata doce e mandioca, uma garrafa de vinho e conversas sobre tradições, ou como diriam elas - "tradueções". cheguei na segunda e tenho a sorte de poder dizer que já me sinto em casa. hoje, tive também, o meu primeiro dia de estágio e gostei. gostei do ambiente, das pessoas, da recepção e até do primeiro contacto com os utentes. sinto-me bem, tranquila e motivada neste meu novo meio. tanto que nem me custa   levantar cedo, talvez porque até tenho dormido melhor, mesmo que numa cama estranha. claro que de vez em quando ainda tenho os meus devaneios emocionais e coise. mas ultimamente, sinto que estou a  caminhar noutra direcção e que a minha vida está a mudar. ainda é cedo para afirmar que é para melhor, mas diferente é com certeza, porque posso cometer muitos erros, mas nunca os mesmos. isto tudo para dizer que estou a gostar de viver!

sábado, 16 de outubro de 2010

a propósito

a partir de hoje, vai ser mais ou menos isto.
adeus vilinha das noites no pioledo e das madrugadas na rua, das minis em mão e dos tremoços e amendoins na mesa. adeus vilinha das festas, das queimas e das bebedeiras. adeus vilinha das francesinhas, das lasanhas do lidl e do chinês. adeus vilinha dos bons amigos e momentos únicos partilhados, das loucuras e das peripécias, das risadas, dos abraços e das cumplicidades. adeus vilinha dos amores, das aventuras, das lágrimas e de tanto tanto mais. adeus vilinha dos melhores anos da minha vida.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

gosto gosto gosto


dark dark dark - daydreaming

Think of a place I would go,
I'm daydreaming,
Where the sycamore grow,
I'm daydreaming,
And oh if you knew what it meant to me,
Where the air was so clear,
Oh if you knew what it meant to me,
Anywhere but here.

Oh now look to the east,
Great mountains remember me,
Oh I wound around you for miles,
I sat down right there and stretched my bones.
And oh if you knew what it meant to me,
Oh if you knew what it meant to me,
You would see, too.

Oh the unspeakable things,
It's land I can see for miles,
With only the wind whispering,
Land I can see for miles,
Oh I'd run as fast as I can
Land I can see for miles
Oh I'm searching,
With only the wind whispering,
Oh if you knew what it meant to me
You would see, too.

Oh the unspeakable things.

descobri aqui.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

ah! e finalmente estou a conseguir deixar de ser parva. está ser um bocadinho difícil, principalmente quando os meus pensamentos insistem em divagar e passear por memórias longínquos e que em tempos me fizeram tão feliz, mas que agora só servem para eu perceber que aquilo que foi nunca mais será igual. e não vou negar, ainda sinto um aperto no peito e  um vazio cada vez que penso naquilo que foi. mas mais que o aperto no peito, mais que a sensação de vazio é a dor na alma da noção daquilo em que se está a tornar.

the rain doesn't bother me anymore


i begin to see the rainbow!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

give peace a chance


já repararam no doodle da google a propósito da comemoração dos 70 anos do john lennon, se ainda fosse vivo? é um logo criativo que se transforma num vídeo acompanhado pela música imagine quando se clica no play. gosto da ideia, e do lema - give peace a chance.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

it's just that it's delicate


damien rice - delicate

estou pronta

"não temo o que virá,
venha o que vier,
nada será maior
que a minha alma".

fernando pessoa

eu vi, mas não agarrei!

 há sentimentos que nos deixam mesmo parvas de todo, não há?

capitão romance - ornatos violeta

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

afinal não é parvoíce, é dislalia

quem me conhece e já conversou comigo percebe que eu tenho uma forma esquisita diferente de falar (e que não é só quando estou bêbeda). muitas vezes troco as silabas de duas palavras numa frase ("traz o farfo e a garca" = traz o garfo e a faca), outras vezes troco os fonemas ("o caro tinha segurro") ou então, às vezes acrescento sons a palavras. como quando digo ele ou ela, ninguém sabe se estou me a referir ao masculino ou ao feminino porque pelos vistos pronuncio os dois quase de forma idêntica. sempre pensei que fosse problema meu, e tentava justificar pelo facto de eu ser muito distraída e às vezes não me conseguir concentrar o suficiente para falar em condições (esta explicação toda só para não dizer que era por simples parvoive). mas hoje um amigo meu estava a fazer pesquisas para um trabalho sobre dislexia e descobriu que afinal eu tenho uma coisa com um nome muito engraçado. afinal eu tenho dislalia. agora quando disser alguma gaffe ridícula, ninguém pode gozar comigo porque já tenho desculpa. pena é que tenho quase a certeza que não vou conseguir dizar a palavra bem e vai sair algo como dislasia, dilalisa ou dislasia.

[quem convive comigo também sabe que eu uso expressões  sem sentido do tipo "vou ir à casa de banho" e "já são as quatro horas". podia justificar-me que é porque sou estrangeira e aprendi a falar português de forma intuitiva, mas já todos sabem que isto sim é por parvoíce].

terça-feira, 5 de outubro de 2010

às vezes gosto de fotografar coisas e assim #5




mais algumas fotografias totalmente aleatórias, sem nenhuma ligação ou característica comum.
desculpem a minha incoerência, mas como já disse antes, gosto de fotografar de modo espontanêo e intuitivio, e não seguindo uma tema concreto ou alguma ideia específica.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

estraña mezcla

extraña mezcla
no sábado vi estes senhores a actuarem ao vivo e fiquei rendida à fusão de sonoridades que combinam nas suas músicas. a diversidade de nacionalidades (hispano-africana, chilena, colombiana , argentina e italiana) e consequente diferentes influências musicais (salsa, hip-hop, reggae, latin jazz e nu soul) dão origem a uma estranha mistura musical que por sinal resulta maravilhosamente! a minha preferida é esta. ouçam, ouçam!

sábado, 2 de outubro de 2010

quem disse que ficar a ver TV até tarde é mau?

graças a este programa, descobri esta maravilha musical:

pássaro cego - manuel paulo & nancy vieira

mais pressão por favor

no espaço de três horas:
fui 56564 vezes ao facebook
vi as séries my name is earl, pushing daisies e mad men
fiz e comi uma torrada
arranquei as asas a uma mosca
desenhei uma árvore de natal, uma zebra e outros rabiscos num livro
cusquei com a minha mãe e chateei o meu irmão para me contar as suas mais recentes conquistas
fui ao youtube ouvir músicas de que me ia lembrando aleatoriamente
dobrei a roupa que fica sempre dessarumada em cima da cadeira do quarto
apaguei as sms do dia do telemóvel
fiz uma árvore com as migalhas que ficaram no prato da torrada
e escrevi uma página e meia de introdução para o meu pré-plano de estágio que já devia estar acabado.
tá bonito tá.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

se os meus sonhos tivessem banda sonora seria algo parecido com isto


pyrimid song - radiohead
sonhos em que estou a fugir de um cavalo que me quer comer as pestanas, romãs do tamanho de casas no meu quintal. sonhos com quatro fantoches coloridos com um pano preto de fundo a dizerem coisas do qual não me lembro, mas que imagino como sendo ameaças e acordar com a sensação de ter sido beliscada, sonhos em que estou a conduzir um carro invísivel de marcha atrás e não consigo parar e outros. não ha freud que me valha!

lugares fechados

 "Temos lugares fechados dentro de nós. Lugares que evitamos visitar por, ora lhes conhecermos os cantos de cor e neles conseguirmos passear às escuras, ora por termos medo de abrir as portas que os revelam.
Lugares de memórias e invenções, de medos e de alegrias tristes, lugares onde outrora deixámos a esperança e preserverança, em que receamos entrar par as reaver.
Os lugares fechados são pequenos cofres castanhos espalhados pela alma, entre o peito, ajeitados de forma confusa no meio do coração, da barriga que ficava com borboletas, dos braços e pernas que ainda tremem.
Os lugares fechados, esses quartos escuros de sombras nas paredes, são o passado dorido, um presente medroso, e um futuro desconfiado, onde moram sonhos que foram partidos, recordações dolorosas, anestesiadas, rancores e mágoas que para nosso bem preferimos guardar, esconder. As tais alegrias tristes de saudade que optamos silenciosamente recolher dentro de nós, ainda que a medo de as reviver.

Os lugares fechados ficam cobertos de pó, a cheirar a mofo e perpetuam na densidade do tempo. Raramente são abertos a não ser para ir lá buscar ou olhar algo muito importante, de que nos precisemos lembrar e voltar a fechar.
Às vezes abro todas as portas e arranco as cortinas das janelas dos lugares fechados, deixo que haja uma corrente de ar e tento limpar tudo. É que por muito que por vezes possa doer, tenho medo de lhes perder a chave e o cheiro."
 
finalmente alguém pôs em palavras aquilo que eu ando a sentir há demasiado tempo e que eu nunca consegui expressar.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

ca lindo

1 2 3 4 - Feist

sempre gostei muito desta música, mas nunca tinha reparado no vídeo. hoje andava a ver já não sei bem o quê e cruzei-me com esta bela coordenação de cor, alegria, movimento e música.

domingo, 26 de setembro de 2010



"one of the hardest things in life is having words in your heart
that you can't utter."
James Earl Jones

sabes que existem pessoas estranhas neste mundo

quando nos dizem que somos especiais porque "temos o caminhar de uma pastorinha" e a nossa beleza é diferente porque possuímos "um nariz judaico e um beicinho africano".
[juro que a pessoa em questão usou estas exactas expressões e que não estava sob o efeito de drogas.]

sábado, 25 de setembro de 2010

saturday night

e eu em casa de pijama a fazer fichas de leitura. upiii!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

já lá vai um ano e parece que ainda foi ontem que estávamos entrar no avião cor-de-rosa da wizz em direcção à roménia. partíamos com curiosidade e absolutamente sem noção do impacto que aquela aventura teria nas nossas vidas. naquelas três horas de viagem, escutávamos as pessoas a falar romeno e olhávamos atentamente para as suas características para tentar perceber o que nos esperava no destino. quando finalmente chegamos, encontrámos um país cinzento e com um céu ornamentado com milhares de fios de electricidade e táxis com estofos de padrão leopardo azul. a primeira impressão não foi boa, mas depois descobrimos uma cidade bonita, com edifícios majestosos, igrejas em todas as ruas, trânsito frenético e pessoas silenciosas com costumes insólitos. vivemos experiências marcantes, surreais e intensas que sabemos que só poderiam acontecer na condição de erasmus. um ano depois, fica a saudade  da partilha por todos da máxima carpe diem sem consequências e de uma vida despreocupada, fica saudade da autenticidade das acções, da liberdade pessoal e da diversão constante. não sou uma pessoa que tem por hábito fazer decisões acertadas, mas sem dúvida que ir de erasmus, foi uma delas.

who needs the gym when you have dnb?

terça-feira, 21 de setembro de 2010

já não sei ao certo onde foi que eu pensei chegar


eu podia estar mais perto
do que eu queria para mim
só que eu já não sei ao certo
onde foi que eu pensei chegar
peço à dor que se habitue
se não for o caminho certo
como é que o tempo vai provar

peço à dor que se habitue
se não for o caminho certo
como é que o tempo vai provar

o caminho certo - foge foge bandido

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

funtastic!


a originalidade dos vídeos destes senhores até podia ser uma estratégia de distração da música,
mas não há mesmo necessidade disso pois o som está bem à altura do visual!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

:O

terça-feira, 14 de setembro de 2010

às vezes gosto de desenhar coisas e assim


e era isto que estava a ouvir quando tive a súbita vontade de desenhar.
pelos vistos, a minha criatividade dispara com sons electrónicos e vozes difíceis de descrever.

sábado, 11 de setembro de 2010

haverá voz mais bonita?



un dernier verre - beirut
 ai zach zach, you're my kind of man!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

o sexo forte

é preciso dizer mais alguma coisa? ;)

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

trauma emocional - episódio #1 de 34668

ontem, relembrei o meu primeiro trauma emocional numa conversa com um amigo e cheguei à conclusão que desde daí pouco mudou.

devia ter eu uns cinco anos, estava na creche e "namorava" com um rapazinho louro e com sardas. não me recordo do nome dele mas lembro-me que tinha umas sapatilhas que acendiam uma luzinha azul quando andava, o que naquela altura era muito cool. lembro-me perfeitamente também do que eu tinha vestido - umas jardineiras de ganga e um casaco vermelho de malha e tinha o cabelo muito curtinho porque certo dia, apeteceu-me enrolar o cabelo e não sei bem como, consegui enrolá-lo de tal modo com a escova incluída e tudo que depois só se desfez à tesourada. mas adiante, acontece que estávamos no jardim, sentados no chão e um outro amiguinho veio brincar connosco. depois já não sei ao certo o que aconteceu, mas o meu namorado deve ter tido um ataque de ciúmes ou algo do género, porque já só me lembro de o ver levantar-se de repente num acesso de fúria, ficar muito vermelho e mandar um tijolo que estava ali perto para cima da minha mão. os seguintes momentos resumem-se a muito sangue e eu a abrir bem as goelas para berrar e chorar até que a alguém me fosse socorrer. no momento de dar justificações à professora acerca do que tinha acontecido, eu estúpida ainda o defendi e disse que tinha sido um acidente. quanto ao final desta história, não me lembro, mas conhecendo-me da maneira que me conheço, tenho a certeza que o desculpei no minuto e que ficou tudo bem.

hoje em dia, mantenho a mesma pontaria para homens complicados, a mania estúpida de arranjar um motivo de desculpa-los quando fazem asneira e uma cicatriz no dedo do meio da mão direita como recordação do meu primeiro namorado.

às vezes gosto de fotografar coisas e assim #4




 

terça-feira, 7 de setembro de 2010

dance dance dance


Lykke Li - Dance Dance Dance

Having troubles telling how I feel
But I can dance, dance and dance
Couldn't possibly tell you how I mean
But I can dance, dance, dance

So when I trip on my feel
Look at the beat
The words are, written in the sand
When I'm shaking my hips
Look for the swing
The words are, written in the air

Oh, dance
I was a dancer all along
Dance, dance, dance
Words can never make up for what you do

(...)

gostaram? então cliquem aqui, e já agora, aqui também.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

momento cultura



Estaca Zero Teatro apresenta:
Déjà Vu @ CACE Cultural Porto, de 8 a 19 de Setembro.
mais info aqui.

domingo, 5 de setembro de 2010

de pequenino




se torce o pepino!

devaneio #65739



(eu juro por tudo, que isto para mim faz todo o sentido. não, não estou maluca, apenas contínuo parva.)

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

estes dois últimos dias foram no mínimo intensos. posso dizer que no mesmo dia corri o porto e parte de lisboa. andei em todos os transportes públicos existentes no espaço de uma hora e ainda andei uns quantos kms a pé e ganhei uma bolha. conheci uma artista italiana simpática e corajosa, com vontade de divulgar os seus talentos no nosso país. ri à gargalhada com o cansaço e chorei por recordar memórias passadas. tive a certeza da minha verdadeira vocação e tive, pela primeira vez, serias dúvidas acerca da profissão que irei exercer fututamente. emocionei-me ao ouvir a música perfeita no momento perfeito. tive o prazer de ajudar a realizar um sonho a uma criança e presenciar momentos de alegria pura e genuína. tive ainda a sorte de interagir com golfinhos e confirmar a sua amabilidade e sensibilidade, tanto que fez-me pensar que há animais irracionais superiores a certos humanos. hoje estou de regresso  à monotonia e à terra onde o tempo pára. vai fazer-me bem.

@Porto

terça-feira, 31 de agosto de 2010

às vezes gosto de fotografar coisas e assim #3




algures em trás-os-montes.

domingo, 29 de agosto de 2010


sexta-feira, 27 de agosto de 2010

sabes que és um bocado parva quando

não tens consegues ter força suficiente (ou será coragem?) para por fim a uma situação que apesar de te dar bons momentos e bem-estar momentâneo, mais tarde, traz melancolia, desassossego e noites mal dormidas.

[estou tão parva que até me custou a escrever a palavra 'fim'. quer-me parecer que vou continuar um bocado parva por mais algum tempo. como diz uma música que passa incessantemente na rádio - "i'd rather hurt than feel nothing at all"].

lullabye

haverá coisa melhor que adormecer ao som disto?

terça-feira, 24 de agosto de 2010

às vezes gosto de fotografar coisas e assim #2

apesar de não ter nenhuma formação, nem uma máquina toda xpto, gosto imenso de fotografar coisas e assim. não vão encontrar nenhuma ligação especial entre as minhas fotografias, nem nenhuma característica óbvia porque eu apenas limito-me a olhar para coisas e imagina-las como uma fotografia. se a imagem for bonita, tento captar tal como imaginei, se a imagem não for assim tão bonita, capto na mesma e depois aplico o efeito preto e branco. normalmente corre sempre bem.



segunda-feira, 23 de agosto de 2010

sabes que não és bem-vinda quando

vais ver um quarto para alugar num apartamento, e quando se bate à porta, a pessoa com quem terias de conviver nos próximos meses responde com a seguinte frase:

- fouda-se! naum deixam uma pessoa tar em paz, caralho! puta ca pariu esta merda toda e o caralho!

(como podem imaginar, os momentos que se seguiram foram bastante constrangedores. entrámos e ela voltou para a cozinha para fritar os seus rissóis. quando voltámo-nos a cruzar, ela fez o sorriso mais esforçado da história, ou isso, ou então estava a ter uma forte cólica intestinal naquele preciso momento).

devaneio #65738



quinta-feira, 19 de agosto de 2010

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

as curvas de Macedo de Cavaleiros



são para aí umas 6574 curvas e contra curvas em cerca de 50km e algumas mais parecem ângulos rectos. nas curvas de macedo é recomendado andar à 60km/h, mas às vezes tem-se que reduzir para 20km/h. este percurso faz-se em mais ou menos uma hora, dependendo do número de tractores, animais e avecs emigrantes que se encontre na estrada. nas curvas de macedo é quase impossível ultrapassar, mas quando há boa visibilidade pode-se arriscar a cortar algumas. na primavera, estas curvas até são toleráveis pois vê-se paisagens lindas. o resto do ano são uma grande chatice, principalmente quando se conduz um carro sem dirreção assistida e sem ar condicionado. e eu que o diga.

domingo, 15 de agosto de 2010




«I hate those moments right before you go to sleep where you are forced to think about all the things you try so hard to forget.»

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

ai ai

o que eu dava para ter visto este concerto ontem:


anyway, mais logo vou ver isto:


e viva as festas populares da terrinha. tenho dito.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

close to paradise


Sanabria, Espanha.

tirando as picadas de mosquito na testa (sim, na testa) e ter que dormir no chão sem colchão, foi muito nice.

domingo, 1 de agosto de 2010

a banda sonora dos últimos dias:

o burrito - fernando correia marques
na internet - quim barreiros
não faças como eu - toy
como uma tatuagem - micael carreira
só tu podes alcançar - 4 taste
morango do nordeste - canta bahia
teu jeito de cigana - luis manuel
etc.

viva as festas populares da aldeia, com os seus arcos coloridos e colunas de som em todas as ruas para presentear-nos com belas músicas durante todo o dia. por outro lado, ainda bem que existem auscultadores e sites assim que nos permite ouvir músicas como esta:

sexta-feira, 30 de julho de 2010


"Não tive uma vida má. Fiz tudo o que queria"
António Feio

...e assim levaste o melhor desta vida da treta. até sempre.

domingo, 25 de julho de 2010

do you see stars?


Oscar Wilde

sexta-feira, 23 de julho de 2010

devaneio #65737

achava eu que o fogo estava controlado. mas não. ainda era cedo. bastou um soprozinho para que as brasas adormecidas voltassem a arder cheias de vigor e vida. todo o meu esforço de tentar evitar que o teu oxigénio provocasse uma reacção inflamável foi em vão. o oxigénio que dá vida, fez estragos. alimentou as brasas medonhas a que me começava a habituar e aquele calor infernal fez-me de novo sentir viva, desperta e intensa. as chamas iluminaram de novo caminhos a que eu tão custosamente fui resistindo. o caos voltou-se a instalar. não me estou a queixar. gosto da vivacidade que o ardor traz à minha alma. gosto até, de me sentir queimada, para depois sentir o alivio com algo apaziguador. mas, apesar de sentir tudo isto ser o que mais anseio, sei que neste momento, as brasas soalheiras são o melhor para o meu equilíbrio. controlar o fogo é necessário, mas necessário é também o teu oxigénio. porque antes um fogo caótico ou umas brasas mornas, do que umas cinzas frias e mortas por desvanecimento de algo que já deu tanta vida.

a natureza divagadora deste texto deve-se exclusivamente à tendência de devaneios madrugadores da autora. e agora vou dormir que daqui a duas horas vou fazer análises e tenho que tar desperta para conseguir fazer xixi num copo.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

damn right


domingo, 18 de julho de 2010

pelos caminhos de Portugal









what i saw last night

dEUS, editors e ben harper & the rentless seven @ marés vivas.


 não querendo desfazer dos editors e do ben harper, esta música, foi para mim, o momento alto da noite.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

sabes que estás a ser paranóica quando

te comparas ao harry potter só porque tiveste um pressentimento que se concretizou tal e qual como previste e imediatamente a seguir começou a doer-te a cabeça. posso não ter uma cicatriz que dói quando uma força do mal está para tramar alguma, mas tenho uma intuição tão certeira que às vezes até assusta. só é pena isto nunca se ter aplicado à previsão dos números do euromilhoes.

[obrigada Márcia pelas lições de gramática :)]

quarta-feira, 14 de julho de 2010


sexta-feira, 9 de julho de 2010

sabes que algo está errado quando

sentas-te em cima de uma abelha e só te dás conta quando vês a desgraçada morta em cima da toalha e uma marca vermelha na zona onde esta te picou. a única explicação que encontro para não ter sentido a picada nem a dor é que provavelmente estava anestesiada com tanto calor.